quinta-feira, 10 de julho de 2008

Relato de Aurino Lopes sobre a história de Santaluz-Ba

Da Origem à Fundação de Santa Luz Tudo começou numa fazenda cujo nome era Santa Luzia, de propriedade de uma viúva portuguesa, da qual o também português Senhor Antônio Lopes da Silva, era procurador, vindo tempos depois a comprar a fazenda da citada viúva.Depois de algum tempo veio a nascer Manoel Lopes da Silva, filho do Sr.Antônio Lopes da Silva.Manoel Lopes da Silva casou-se com a Sra. Mariquinha, de Tal, de cujo matrimônio nasceram doze filhos: dez mulheres e dois homens que se chamaram: José Lopes da Silva e Joaquim Lopes da Silva. Joaquim Lopes construiu sua fazenda nas terras do pai, no local onde conhecemos como Morro dos Lopes. José Lopes continuou morar na mesma fazenda, com sua irmã Constância.As outras irmãs de José Lopes continuaram morar nos mesmos terrenos da fazenda.
Uma das irmãs de José Lopes, que se chamava Jesuína Lopes da Silva era mãe de João Lopes da Silva, conhecido como João Favela, este, pai de Aurino Lopes da Silva, autor deste relato.
A fazenda Santa Luzia situava-se, onde hoje é a guarita da leste, atrás do Banco do Brasil. Com a chegada da estrada de ferro, mudou-se a fazenda para onde é hoje a casa de Manú e o antigo Funrural, e com isso a chegada de muita gente de fora como: João Feminela, Major Benício Viana, João Longuinho, José Leitão e muitos outros.Assim, as irmãs de José Lopes foram se casando com essas pessoas que chegavam de fora e cada vez mais se expandia a fazenda Santa Luzia, até que passou a ser Vila Santa Luzia, da Comarca de Queimadas.E, em 1935 passou a ser cidade de Santa Luzia.Posteriormente no governo de Getúlio Vargas, passou a chamar-se Santa Luz, por já existir em Sergipe uma outra cidade de Santa Luzia, causando grandes problemas, porque as cartas quase sempre eram trocadas. Aurino Lopes da Silva,descendente da família fundadora desta terra, contou sua história, pois foi ele quem, através de seu pai descobriu que o documento da fazenda Santa Luzia haviam sido feitos em Água Fria.Tendo procurado esses documentos descobriu-se, que os mesmos já se encontravam na Comarca de Queimadas, de onde foram trazidos pelo Sr. Elizio Ferreira dos Santos, mais conhecido como Dudu da Serraria, cuja escritura fora lavrada a mão.
Relato feito por
Aurino Lopes da Silva (in memoriam)

4 comentários:

JOSE disse...

Parabéns Giovanni Vasco da Gama!! Iniciativa importante para quem não conhecia este precioso lado do GRande amigo Aurino!! Iniciativa histórica e interessante para ver a árvore "gemealógica" de sua família!! grande abraço!!

Everaldo disse...

Parabéns Giovane pela iniciativa!

Precisamos mesmo de pessoas que divulguem e valorizem os artistas de Santa Luz. Abraço!

*M!LL@* disse...

Parabéns pelo trabalho que você faz de divulgar uma cultura, desconhecida por muitos.

haguil disse...

Aurino Lopes
"Uma lembrança Viva"

Parte de minha juventude foi passada junto a essa familia de que guardo muitas lembranças, pricipalmente Aurino guiando biciclreta com uma moringa na cabeça.

Haguil de Dulce